Pandemia

Dicas para motoristas caminhoneiros evitarem o coronavírus

coronavírus é uma ameaça aos profissionais do setor de transportes, ou seja, caminhoneiros, motoristas de ônibus e vans. O risco é maior em veículos que são compartilhados como os de frotas. Isso porque o vírus pode permanecer ativo por algum tempo em superfícies (sobretudo metálicas) tocadas por pessoas infectadas.

Não é porque o motorista passa a maior parte do seu dia sozinho na boleia que ele está imune ao coronavírus. Em toda parada, seja para carregar, descarregar, alimentar-se, abastecer o caminhão ou ir ao banheiro, as chances de contágio são inúmeras. Por isso, todo cuidado é pouco nos próximos meses.

Segundo o médico infectologista Rafael Mialski, da Associação Paranaense de Infectologia, o vírus não voa, mas é arremessado para distâncias de mais de meio metro por um espirro ou tosse e permanece vivo em qualquer superfície por vários dias, seja na mesa do restaurante, talheres, na torneira, na pia ou chuveiro, e até mesmo nos próprios papéis que o motorista carrega na cabine.

De acordo com o dr. Rafael, o caminhoneiro encosta a mão numa dessas superfícies contaminadas e depois a leva à boca, ao nariz ou aos olhos, o risco é muito grande de ser contaminado. Por isso é que insistimos para todos higienizem as mãos o maior número de vezes ao dia, seja com água e sabão ou com álcool em gel.

Entrevias Concessionária de Rodovias distribuiu kits de higiene a caminhoneiros

De acordo com o infectologista, o caminhoneiro não precisa deixar de usar os banheiros dos postos, ele pode tomar banho. Lave sempre as mãos adequadamente em torneiras com água corrente após colocá-las na tampa do vaso sanitário ou em qualquer outra superfície.

O médico acrescenta que os brasileiros terão de se acostumar a não cumprimentar as pessoas com abraços, beijos e até mesmo o aperto de mãos. “O vírus vai da mão de uma pessoa para a da outra com facilidade. O vírus não passa pela pele, só pelas mucosas, que são tecidos moles, como a boca, o nariz e os olhos”, explica. O risco é sempre levar o coronavírus para dentro do organismo ao passar a mão contaminada nessas mucosas

Dr. Rafael aconselha todos os caminhoneiros a se vacinarem contra a gripe. Isso porque adquirir um dos vírus da gripe e o corona ao mesmo tempo pode levar a complicações fatais. “Muita gente não gosta de tomar vacina de gripe porque acha que a vacina causa a própria doença. Isso é lenda. No máximo o que uma pessoa pode ter quando toma a vacina é um efeito colateral ou uma indisposição. Mas vale a pena se vacinar”, afirma o infectologista.

Ele ainda aconselha todo mundo a manter a saúde em dia. “Trazer sob controle diabetes, hipertensão e outras doenças. A maior parte das mortes ou internamentos causados pelo coronavírus está relacionada a outras doenças pré-existentes e à idade do paciente.

Mesmo com todas as prevenções é preciso se
vacinar contra a gripe

Para que não nos deixemos ser passados para trás, precisamos analisar tudo com muito cuidado e responsabilidade, a influência pode transformar um vilão em mocinho, por isso devemos sempre ficar de olho em quem são nossos seguidores e a quem seguimos, quem realmente é o nosso público-alvo. Devemos sempre analisar tudo com cuidado e checar a veracidade da informação e a sua fonte.