Radar

Scania estreia no comércio eletrônico de peças

    Motoristas que trafegam pelas estradas da Entrevias Concessionária de Rodovias e que utilizam o sistema de cobrança automática já podem encontrar nova identificação na sinalização das pistas desse tipo de recolhimento de tarifa em algumas das praças de pedágio. Por determinação da Artesp (Agência de Transportes do Estado de São Paulo), equipes da Concessionária estão substituindo as antigas placas, que possuíam o logotipo das diversas empresas que operaram esse sistema, por novas que não possuem esse tipo de identificação. A nova sinalização é mais genérica e está de acordo com o Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito, editado pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito).

    A determinação da Artesp vale para todas as concessionárias do Estado. A substituição se dá pela ampliação dos serviços realizados por diversas empresas que oferecem o serviço de pedágio automático com a utilização de TAGs. Técnicos na agência concluíram que se houvesse a inclusão de novos logotipos, a eficiência da sinalização poderia ser comprometida devido à grande quantidade de informações inseridas nas placas. No Estado de São Paulo, atualmente, o sistema automático responde por 57% do tráfego pedagiado. Nas rodovias da Entrevias, a substituição vem sendo realizada dentro de uma programação técnica.

    A mudança não interfere no funcionamento das pistas de cobrança automática. Ao passar pelo local, além de possuir o sistema contratado, o motorista deve reduzir a velocidade do veículo, transitando dentro do limite estabelecido de 40 km/h.

Mercedes-Benz lança CDC com taxa reduzida

    Os clientes Mercedes-Benz terão condições especiais em abril. A Mercedes-Benz acaba de lançar CDC (Crédito Direto ao Consumidor) com taxa reduzida de financiamento para toda sua linha de caminhões. Por meio do Banco Mercedes-Benz, os autônomos e frotistas poderão adquirir seus veículos com uma taxa a partir de 0,90% ao mês em até 24 meses.

    Essa ação de venda é válida até o dia 30 de abril em toda a Rede de Concessionários de veículos comerciais, presentes em todos os estados do território nacional. O portfólio da marca inclui os caminhões Accelo (leves e médios), Atego (médios e semipesados), Axor e Actros (extrapesados).

    O portfólio do Banco Mercedes-Benz inclui outros planos de CDC para o financiamento de caminhões da marca, além das modalidades BNDES Finame, Leasing e Leasing Operacional, há ainda produtos de seguros.

    Além do Banco, a Mercedes-Benz oferece outras opções a autônomos e frotistas para aquisição de caminhões, como planos do Consórcio Mercedes-Benz (três grupos específicos de 300 participantes cada para leves, médios/semipesados e extrapesados) e negócios com troca de seminovos via SelecTrucks.

GM anuncia investimentos de R$ 10 bilhõesão

    A General Motors América Latina anunciou que fará aporte de R$ 10 bilhões em São Paulo, entre 2020 e 2024, nas plantas de São José dos Campos e de São Caetano do Sul.

    Com os novos investimentos, 15 mil empregos serão preservados no Estado e outros 1,2 mil postos serão criados – 400 diretos e 800 indiretos.

    A montadora se beneficiará do programa IncentivAuto, lançado em 8 de março pelo Governador de São Paulo, que concederá descontos de até 25% do ICMS devido nos produtos fabricados em São Paulo.

    O programa IncentivAuto tem como
objetivo modernizar a indústria automobilística no Estado, ampliar a produção de veículos, gerar novos empregos e aumentar a receita a partir da oferta de descontos progressivos, de até 25%, do ICMS devido nos produtos fabricados em São Paulo.

    Para participar do programa, as empresas interessadas devem apresentar plano de investimento superior a R$ 1 bilhão no Estado e criar, no mínimo, 400 postos de trabalho. O desconto de ICMS aumenta de acordo com o tamanho do investimento feito pela montadora e só é repassado após a conclusão do aporte. Entre os critérios poderão ser aceitas propostas de novas fábricas, novas unidades de produção, novos produtos e expansão de plantas industriais.

    As empresas inicialmente deverão apresentar os projetos junto à Comissão de Avaliação da Política de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, constituída por integrantes da Secretaria da Fazenda e Planejamento e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

    Uma vez aprovados, os projetos serão acompanhados pela Investe São Paulo (Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade), por meio de relatório e demonstrativo semestral do cumprimento do cronograma de execução do projeto de investimento.